fbpx

BIÓPSIA DO
COURO CABELUDO

A biópsia do couro cabeludo é um exame histopatológico que, às vezes, se faz necessário para complementação diagnóstica. É um procedimento importante para diagnosticar qual o tipo de alopecia ou doença inflamatória, quando a tricoscopia e o tricograma não foram suficientes para fechar o diagnóstico, por exemplo. Algumas das doenças do couro cabeludo que podem ser identificadas através da biópsia são: psoríase, alopecia areata, foliculite e alopecias cicatriciais.

Este procedimento consiste na retirada cirúrgica de uma ou duas amostras da pele do couro cabeludo. O material coletado costuma ter 4mm de diâmetro. O tecido retirado será enviado para análise anatomopatológica em laboratório. A partir do resultado, o profissional médico poderá indicar o tratamento certo para o tipo de problema capilar de cada paciente.

Este exame é indicado para pacientes com queixa de queda de cabelo que já passou por outros exames clínicos sem sucesso na identificação da doença capilar, ou para aqueles casos muito refratários ao tratamento.

Por ser um procedimento invasivo e que pode causar dor, é aplicada uma anestesia local. Geralmente, o paciente não necessita de repouso, o que o permite retornar a sua rotina no mesmo dia. A biópsia não costuma causar efeitos colaterais. Em caso de febre alta, sangramento ou vermelhidão no local, entre em contato imediatamente com o profissional médico responsável pelo procedimento.

O resultado deste exame sai entre cinco e sete dias. Porém, o tempo de espera pode ser maior dependendo do laboratório. Quanto antes o exame for realizado, mais cedo se terá conhecimento da causa da queda de cabelo, o que auxilia o médico a orientar o paciente para um tratamento correto. O diagnóstico precoce pode auxiliar na estabilização da perda, retardamento de sua progressão e até recuperar o cabelo perdido, em alguns casos.

Cuidados Posteriores:

• Evitar exercícios físicos por três dias;
• Interromper uso de coagulantes por cinco dias após o procedimento.
×